Teatro Celina Queiroz Fortaleza

O Teatro Celina Queiroz Fortaleza é um dos mais importantes palcos do Ceará. Reconhecido espaço de divulgação das artes cênicas no estado, tem capacidade para mais de 300 pessoas. Foi inaugurado em 2003 e é também palco de eventos acadêmicos da Unifor.

Pelo tablado do teatro já passaram diversos espetáculos locais, regionais e nacionais como como “A Senhora Macbeth”, de Marília Gabriela, “Callas”, dirigido por Marília Pêra e “Raimunda, Raimunda”, com Regina Duarte, além dos espetáculos “Tarsila”, “Pequeno Príncipe”, “Mosqueteiros” e “As Aventuras de Dom Quixote”, do grupo Mirante de Teatro.

Teatro Celina Queiroz Fortaleza

O Projeto Teatro Celina Queiroz Grandes Espetáculos insere Fortaleza no circuito brasileiro das principais produções nacionais. Com arte, cultura e educação como elementos principais, ele visa contribuir de forma significativa para a formação de plateia no Ceará.

Toda a renda arrecadada com o projeto é revertida para um fundo de fomento a produções de artes cênicas locais e conta com apoio da Lei de Incentivo à Cultura. Com os recursos do fundo de cultura, a Fundação Edson Queiroz investe e apoia montagens e temporadas de peças, de forma a promover produções locais.

Teatro no Brasil

O teatro em terras brasileiras nasceu em meados do século XVI como instrumento de catequese dos Jesuítas vindos de Coimbra como missionários e índios. Era um teatro, portanto, com função religiosa e objetivos claros: evangelizar os índios e apaziguar os conflitos existentes entre eles e os colonos portugueses e espanhóis. O primeiro grupo de Jesuítas a desembarcar na Bahia de Todos os Santos, em 1549, era composto por quatro religiosos da comitiva de Tomé de Sousa, entre os quais o padre Manuel da Nóbrega. O segundo grupo de missionários chegou à então Província do Brasil no dia 13 de julho de 1553, como parte da comitiva de Duarte da Costa. No grupo de quatro religiosos estava o jovem José de Anchieta (1534-1597), então com dezenove anos de idade.



A população estimada de 57 mil habitantes era composta por colonos, muitos deles criminosos, e índios em sua maioria de vida nômade. Os jesuítas mantinham os indígenas em pequenas aldeias, isolados de dois terríveis perigos: a vida desregrada e a escravidão impostas pelo homem branco explorador e o consequente retorno ao paganismo. A tradição teatral jesuítica encontrou no gosto dos índios pela dança e pelo canto um solo fértil e os religiosos passaram a se valer dos hábitos e costumes dos silvícolas – máscaras, arte plumária, instrumentos musicais primitivos – para as suas produções com finalidades catequéticas.

Tematicamente, essas produções mesclavam a realidade local (tanto de índios quanto dos colonos) com narrativas hagiográficas (vidas dos santos). Como toda espécie de dominação cultural prescinde um conhecimento da cultura do dominado, o Padre Anchieta seguiu o preceito da Companhia de Jesus que determinava ao jesuíta o aprendizado da língua onde mantivessem missões. Assim, foi incumbido de organizar uma gramática da língua tupi, o que fez com sucesso.

Teatro Celina Queiroz Fortaleza Preços

Os preços variam de acordo com os espetáculos escolhidas. Você pode consulta-los acessando o Facebook ou site do local.

Vagas Teatro Celina Queiroz Fortaleza – Trabalhe Conosco

Se você tem paixão pelo que faz e garra para alcançar seus objetivos, junte-se ao time do Teatro Celina Queiroz Fortaleza.  Para alcançar seu objetivo de negócios, a empresa procura os melhores talentos e profissionais que queiram crescer continuamente com a empresa. Você se encaixa neste perfil? Acesse o site da empresa e envie o seu currículo.

Horário de Funcionamento Teatro Celina Queiroz em Fortaleza

  • horário varia de acordo com o espetáculo, verifique a programação do Teatro para confirmar o funcionamento.

Endereço e Telefone Teatro Celina Queiroz em Fortaleza

  • Av. Washington Soares, 1321 – Edson Queiroz – Fortaleza – CE
  • Telefone: (85) 3477-3311

Mapa de localização





Deixe seu comentário